Rally Erechim

Maurício Neves e KZ Morales vencem quinta etapa do Brasileiro de Velocidade em Ouro Branco

Evento em cidade do interior mineiro termina neste domingo, contando pontos para mais uma etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade

ourobranco-sabado-cba

15 de junho de 2012 – Maurício Neves e KZ Morales finalmente jogaram a fase de problemas e abandonos pela janela e venceram a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade, realizada neste sábado (15), dentro da 21ª edição do Rally de Ouro Branco, em Minas Gerais.

Finalmente as duplas do XRC Peugeot 207 puderam comemorar um excelente resultado com a vitória e um quarto lugar de Luiz Fernando Stedile e Gilson Rocha, a outra dupla que corre com o XRC. “Fizemos as duas primeiras especiais com medo que voltasse o problema de freio que tivemos em Canela e Erechim. Depois que pegamos confiança fomos para tudo ou nada”, contou com alegria Maurício Neves, que esteve sempre pressionado pelos concorrentes, 14.4 segundos para o segundo colocado e 31.4 para o terceiro. “Estamos muito felizes por termos acertado no trabalho que fizemos nos carros”, completou o piloto Luiz Fernando Stédile.

A dupla ainda líder do campeonato, Ulysses Bertholdo e Marcelo Dalmut terminou a prova em quinto lugar, depois da quebra no diferencial durante a terceira especial. “Fizemos a metade de uma SS e outra inteira só levando o carro para continuar na prova”, lamentou Bertholdo que ficou 3min37s, do vencedor. As duplas Fábio Dall Agnol e Gabriel Morales, segunda colocada e Ilo Diehl e Eduardo Soneca, terceira, comemoraram por terem ficado entre os três primeiros. “Disputamos a liderança até o final da prova”, contou Ilo Diehl.

Não foi só na 4×4 que as disputas foram apertadas. Na 4×2 (veículos com motor de 1,600 cc com preparação limitada), Tiago Mocelin e Vinicius Anziliero venceram com o GM Celta com apenas 32.4 segundos de vantagem para Marcos Marcola, que voltou a correr este ano em dupla com Cesar Valandro, com VW Gol. E também apenas 53.7 segundos de Toninho Genoin e Sidnei Broering do Peugeot 206. “Foi uma disputa por segundos durante as seis especiais”, lembrou o navegador Vinicius Anziliero na prova de 85,4 quilômetros e 1h05min31s.1 de duração.

Pela categoria 207 (Peugeot 207 com motor de 1.600 cc com preparação), as diferenças também ficaram na casa dos segundos, com Rodrigo Mello e Luiz Fernando Mota superando por 24,7s a dupla vencedora das duas primeiras etapas Dimas Pimenta III e Rodrigo Konig. Ricardo Malucelli e Giovani Bordin foram os terceiros colocados com 1min17s de diferença para o vencedor.

Na 4×2 Super (veículos com motorização de 1.600 com preparação), Lucas Arnone e seu novo navegador, Enzo Jorge, teve mais tranquilidade para mostrar sua habilidade no fora de estrada com o Peugeot 207. Mesmo assim ficou a apenas 1min15s do Fiat Palio de Luís Tedesco e Raphael Furtado, que tiveram problemas logo no início do dia. “Tivemos que colocar 1 litro de óleo em cada final de SS além da quebra da bomba da direção hidráulica. Andei o tempo todo esperando que o motor pudesse explodir”, contou Tedesco. Os atuais líderes da categoria Evandro Carbonera e Juliano Gracioli quebraram na primeira especial do dia e Eduardo Barros e Rodrigo Machado (Peugeot 207) completaram o pódio dos três primeiros da categoria 4×2 Super.

Neste domingo, o Rally de Ouro Branco completa o seu segundo dia com a 6ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade com mais seis especiais no total de 63,90 km.
 
Dinho Leme Comunicação
Imprensa
Confederação Brasileira de Automobilismo
Foto: Edson Castro