Rally Erechim

Rally de Erechim é o próximo desafio da Falcon Motorsport

Equipe corre em casa na maior prova do Brasil e expectativa é poder conquistar bom resultado no segundo rally do ano

erechim-quinta-falcon

O próximo desafio da equipe Falcon Motorsport será a disputa do Rally Internacional de Erechim, justamente a maior prova do calendário brasileiro. A corrida terá disputa simultânea para etapas dos campeonatos Sul-americano, Brasileiro e Gaúcho de rally de velocidade. Depois do título conquistado em 2012 na categoria R1, esta será a segunda corrida da dupla Leandro Bertuol e Diego Santoli na nova categoria Classe 9/4×2.

Depois que uma quebra mecânica impediu a dupla de completar a primeira etapa da temporada nos campeonatos Brasileiro e Gaúcho, em março, agora o objetivo será buscar um bom desempenho em Erechim. “A prova de Erechim sempre gera grandes expectativas por suas dimensões, desde a quantidade e qualidade das equipes participantes até os milhares de espectadores que se fazem presentes ao longo das especiais. Temos amigos vindos de longe que prestigiarão o evento, familiares, conhecidos, todos torcendo por um bom resultado, e isto gera uma grande expectativa da prova, na busca por um bom resultado. Viemos da prova de Canela, que não apresentou bons resultados, tivemos quebra mecânica, pneus furados, dificuldades com o levantamento, e isto tudo reflete na expectativa para o Rally de Erechim, pois será a segunda corrida com o novo carro (Fiat Palio) e esperamos concluir a prova sem os problemas que enfrentamos anteriormente, em Canela”, destaca o piloto Leandro Bertuol.

A equipe Falcon Motorsport (Amplaluz/Cigam/Z-Brasil/Cordial Fiat/Zifra Empreendimentos Imobiliários) tem trabalhando bastante antes da prova de Erechim, para que tudo esteja pronto na hora da corrida. “Na prova de Canela, o motor sofreu uma quebra num componente do sistema de lubrificação, e como consequencia da má lubrificação fundiu. Para esta prova, estamos com um motor novo, e nos treinos se mostrou confiável, transmitindo segurança para andar forte na prova de Erechim. Não houve possibilidade de muitos treinos em função do tempo empenhado no reparo do carro, mas os poucos que foram realizados foram aproveitados para acerto da suspensão e treino do piloto, para uma melhor sintonia com o carro novo”, acrescenta o navegador Diego Santolin.

No palco da primeira vitória

Erechim é uma prova muito especial para Leandro e Diego. Além de ser na mesma cidade em que residem, também foi nesta corrida que eles conquistaram a primeira vitória na carreira, no rally de 2012. “Vencer em Erechim foi uma conquista fantástica e inesperada, pois era nosso terceiro rally e foi o primeiro que concluímos. Mas esta vitória nos trouxe tranquilidade para a sequencia do campeonato e foco na evolução da equipe nos pontos que necessitavam melhoria, e tudo isto influenciará na corrida deste ano, pois nela empenharemos toda a nossa evolução na busca de um resultado satisfatório. Competir em Erechim, o maior rally brasileiro, na nossa casa, é sensacional e nos traz orgulho de participar deste evento fantástico. Esperamos um bom resultado neste rally, e tudo que realizamos ano passado repetiremos este ano”, explica Leandro Bertuol.

“Competir em casa gera ansiedade, nervosismo, pois sabemos que encontraremos nas curvas das especiais amigos, familiares, conhecidos, torcendo por uma boa “passada” nossa. Mas no momento que começa a contagem regressiva para a largada buscamos nos concentrar e tentar deixar de lado esses sentimentos, para que não interfiram no nosso desempenho ou gerem algum acidente. Obviamente, ao passar por conhecido, familiares que reconhecemos, a emoção vem, mas temos de nos manter focado na prova e usar esta emoção positivamente, para um melhor resultado”, acrescenta Diego Santolin.

Levantamento abre programação

Antes de entrar na pista para competir, Leandro e Diego terão pela frente o reconhecimento das especiais, o levantamento. Na opinião dos dois, este é um momento importante prevendo a corrida, principalmente nesta que será a mais longa da temporada para a dupla. “O Rally de Erechim tem especiais longas, cansativas, que impossibilitam uma memorização de trechos mais difíceis, exigindo um levantamento com mais detalhes e mais cauteloso também, para que um incidente não interrompa prematuramente a prova. Após 15 quilômetros de especial estamos cansados e a possibilidade de erro aumenta, e em Erechim enfrentaremos especiais com 22 quilômetros. Uma divergência no levantamento fica mais difícil de ser corrigida pelo piloto se comparada a uma divergência no início da especial, onde a concentração é maior e o cansaço menor. Tendo isto em mente, o levantamento é feito com mais cautela para que não surjam surpresas no decorrer da prova. Outra dificuldade que pode ser encontrada em especiais longas, é se aproximar do competidor que largou a frente, e realizar o rally na poeira dele, exigindo ainda mais concentração e precisão do levantamento”, encerra Leandro.

Mais informações sobre o rally e a cobertura ao vivo do evento, nos sites www.rallyerechim.com.br e www.rallybr.com.br.
 
PrimeComunicação
Texto e foto: Edson Castro