Ulysses Bertholdo lidera primeiro dia do Rally Montanhas, pelo Brasileiro de Rally de Velocidade

Com chuva e pedras soltas pelo trecho, a cautela foi o ponto alto para quem conseguiu terminar a prova de sábado em Canela

canela-sabado-cba

Canela, 16 de março de 2013 – Com oito especiais em trechos de muita pedra, estradas estreitas e piso escorregadio, além do risco de ter pneus furados, o primeiro dia do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade – Rally Montanhas em Canela, RS foi uma prova de sobrevivência, como definiu a maioria dos pilotos que conseguiram terminar uma das três passagens pelas especiais de sábado, Alpen Park (11,3 Km), Morro Alegre (13,2 Km) e Amoreira (5,2 Km). Logo na primeira passagem ficaram os dois XRC de Eduardo Stedile e Gilson Rocha – caiu numa valeta -, e Maurício Neves e KZ Morales – bateu em uma pedra, o Lancer EVO XIII de Julio Romi e Eduardo Tonial, o Peugeot 207 de Lucas Arnone e Felipe Costa e o Gol Maxi Rally de Alexandre Figueiredo e Andrey Karpinski que capotou na segunda especial.

Nessa primeira passagem com as três especiais Ulysses Bertholdo e Marcelo Dalmut já ficaram como os mais rápidos com a vantagem da utilização de pneus de chuva. “Fomos bastante cautelosos, mas mantivemos um bom ritmo mesmo com a pista escorregadia e com o medo de furar um pneu.”, explicou Bertholdo, que optou pelo pneu de chuva com as laterais mais frágeis em pisos como o de Canela.

Na segunda passagem pelas mesmas especiais, o piso piorou e consequentemente os tempos subiram. “Chegamos a perder 43 segundos em relação a primeira passagem do mesmo trecho. O carro não ficava estável nem na reta e a visibilidade era de cinco metros por causa da serragem”, contou o vencedor do Rally Montanhas, Ulysses Bertholdo. Foi na quinta especial dessa passagem que o piloto gaúcho viu sua vantagem aumentar com a saída da dupla dos irmãos Juliano e Rafael Sartori, que capotaram o Lancer EVO XIII. O carro ficou com o teto apoiado na árvore do trecho mais estreito da quinta especial.

Antes mesmo da largada da 7ª especial a organização cancelou a prova por causa de um caminhão guincho encalhado no trecho Morro Alegre.

Na disputa na categoria 4×2 Super, a dupla gaúcha Evandro Carbonera e Juliano Gracioli se saiu melhor que Luís Tedesco e Rafael Furtado, na disputa com o mesmo modelo Fiat Palio 1.600 com preparação. “Começamos mais conservador e quando fomos ver o Carbonera já havia aberto uma boa vantagem”, contou Tedesco. Na 4×2 Toninho Genoin e o navegador Sidney Boering não deram chances aos seus adversários e usando a experiência do navegador, foi uma das poucas duplas que largaram com pneu de chuva. “Colocamos 40 libras e fomos conservador ao máximo para não ter o pneu furado. A estratégia deu certo, fizemos uma guiada redonda e o tempo veio”, contou Boering.

Na 207, a dupla Ricardo Malucelli / Giovani Bordin também já saiu com vantagem e deixou a briga para Dimas Pimenta / Rodrigo Kronig com Marlon Goulin / Maicol Souza.

O Rally Montanhas de Canela terá prosseguimento neste domingo, com a realização das últimas especiais da prova. Veja os resultados de hoje.

Classificação por categorias:

4×4
1. Ulysses Bertholdo / Marcelo Dalmut – Mitsubishi EVO X
2. Fábio Dall Agnol / Gabriel Morales – Mitsubishi EVO IX
3. Milton Pagliosa / André Pagliosa – Mitsubishi Lancer EVO VIII

4×2 Super
1. Evandro Carbonera / Juliano Gracioli – Fiat Palio
2. Luís Tedesco / Eduardo Furtado – Fiat Palio
3. Eduardo Barros / Rodrigo Machado – Peugeot 207

4×2
1. Toninho Genoin / Sidney Boering – Peugeot 206
2. Wanderlei Carminatti / Robson Giacomel – Celta
3. Marco Malucelli / Guilherme Trombini – Peugeot 206

207
1. Ricardo Malucelli / Giovani Bordin – Peugeot 207
2. Dimas Pimenta / Rodrigo Konig – Peugeot 207
3. Marlon Goulin / Marcol Souza – Peugeot 207

Dinho Leme Comunicação
Imprensa
Confederação Brasileira de Automobilismo
Foto: Edson Castro