Search
Close this search box.

Depois de domingo ‘light’, hora da Maratona no Sertões BRB

Segunda etapa da prova, em torno de Petrolina, foi mais curta, mas também desafiadora. Lucas Moraes / Kaíque Bentivoglio (Carro); Fábio Pirondi / Marcelo Ritter (UTV) e Mason Klein (Moto) mantêm liderança

Facilidade e tranquilidade são duas palavras que não fazem parte do vocabulário do Sertões BRB 2023. Diante do que havia sido a primeira etapa e do que vem pela frente, é o caso de dizer que o domingo foi um dia menos difícil. Com 174 quilômetros, a segunda etapa do maior rally das Américas levou pilotos e navegadores a acelerar em terras baianas, atravessando o município de Juremal. Que leva este nome numa referência à Jurema, cacto comum nessa região do Sertão nordestino. Claro que eles fizeram parte da paisagem.

Se encontraram um retão de 13 quilômetros em que foi possível tirar tudo do equipamento, os competidores também tiveram pela frente trechos sinuosos, estreitos e pedras, além de algumas armadilhas na navegação. Mais um teste que, em sua primeira participação na prova, o norte-americano Mason Klein (KTM Rally Replica / DM Workshop Carnaúba) tirou de letra para ser novamente o mais rápido e ampliar sua vantagem na classificação geral. Desta vez, Ricardo Martins (Yamaha WR 450F / IMS Yamaha) ficou em segundo.

O campeão de 2020 chegou a parar para prestar assistência ao companheiro de time Adrien Metge, que se chocou com um animal e não completou a etapa. Como prevê o regulamento, teve restituído o tempo gasto. Com isso, assumiu a vice-liderança também no acumulado das duas rodas, superando o argentino Martin Duplessis (Honda CRF 450R / Honda Racing). Nos quadriclos, nova vitória do cearense Wescley Dutra (Yamaha Raptor 700 / Prea).

Nos UTVs, o dia foi de vitória inédita, ao menos na modalidade. Maior campeão da história da prova, com sete títulos, Jean Azevedo, ao lado do navegador, Idali Bosse (Polaris RZR Pro R / T+A Polaris Racing), deixou para trás as outras 89 duplas. A mais próxima foi a dos bicampeões Deninho Casarini e Ivo Meyer (Can-Am Maverick X3 / Casarini Can-Am Factory). Melhores na véspera, Fábio Pirondi e Marcelo Ritter (Can-Am Maverick X3 / Cotton Racing) se mantiveram como ponteiros na geral.

Rumo a Xique-Xique

Nesta segunda-feira, é a vez da terceira etapa com o trecho cronometrado mais longo dessa edição do Sertões BRB para motos, UTVs e quadriciclos: 407 quilômetros. Por uma questão de iluminação natural, a especial para os carros termina com 355 km. Além disso, o percurso que levará pilotos e navegadores de Petrolina a Xique-Xique (BA) é a primeira perna da Maratona.

Ao fim do dia, os competidores não podem receber qualquer tipo de ajuda externa. Os inscritos nas duas rodas, nos quadris e UTVs têm meia hora para a manutenção dos veículos, com as ferramentas e peças que carregam. O mesmo acontece nos carros, mas na manhã de terça. Todos terão de dormir em barracas na cidade baiana.

Sertões BRB 2023
Segunda etapa: Petrolina / Juremal (BA) / Petrolina (laço)
Domingo (13/8)
Deslocamento inicial: 18km / Especial: 174km / Deslocamento final: 54km

Resultados

Etapa

MOTO
1) Mason Klein (EUA), KTM 450 Rally Replica, (1)MT1, 2h18min52
2) Ricardo Martins, Yamaha WR 450F, (2)MT1, 2h19min12
3) Martin Duplessis (ARG), Honda CRF 450RX, (3)MT1, 2h21min10
4) Gabriel Bruning, Yamaha WR 450F, (1)MT2, 2h21min27
5) Gabriel Soares, Honda CRF 450RX, (2)MT2, 2h24min06

CARRO
1) Lucas Moraes / Kaíque Bentivoglio, Toyota GR Hilux DKR, (1)T1+, 2h21min42
4) Marcelo Gastaldi / Cadu Sachs, Century CR6-T, (1)T1F, 2h23min45
3) Sylvio de Barros / Ramon Sacilotti, Toyota GR Hilux DKR, (2)T1+, 2h24min29
4) Cristian Baumgart / Beco Andreotti, Prodrive Hunter, (3)T1+, 2h24min56
5) Guiga Spinelli / Paulo Fiúza, Mitsubishi Triton SR, (2)T1F, 2h25min57

UTV
1) Jean Azevedo / Idali Bosse, Polaris RZR Pro R, (1)UT1, 2h16min04
2) Deninho Casarini / Ivo Meyer, Can-Am Maverick X3, (2)UT1, 2h16min17
3) Maxwell Medeiros / George Martins, Can-Am Maverick X3, (1)UT2, 2h16min25
4) Rodrigo Varela / Matheus Mazzei, Can-Am Maverick X3, (3)UT1, 2h16min31
5) Henrique Gutierrez / Fábio Zeller, Polaris RZR Pro R, (4)UT1, 2h17min17

QUADRICICLO
1) Wescley Dutra, Yamaha Raptor 700, (1)QDA, 2h48min53

Classificação geral

MOTO
1) Mason Klein (EUA), KTM 450 Rally Replica, (1)MT1, 6h49min50
2) Ricardo Martins, Yamaha WR 450F, (3)MT1, (3)MT1, a 9min52
2) Martin Duplessis (ARG), Honda CRF 450RX, (2)MT1, a 10min32
4) Gabriel Bruning, Yamaha WR 450F, (1)MT2, a 18min14
5) Bissinho Zavatti, Honda CRF 450RX, (4)MT1, a 22min20

CARRO
1) Lucas Moraes / Kaíque Bentivoglio, Toyota GR Hilux DKR, (1)T1+, 6h43min34
2) Marcelo Gastaldi / Cadu Sachs, Century CR6-T, (1)T1F, a 9min10
3) Cristian Baumgart / Beco Andreotti, Prodrive Hunter, (2)T1+, a 10min17
4) Dan Nacif / Fred Budtikewitz, Ford Ranger V8, (2)T1F, a 12min19
5) Mauro Guedes / Edu Bampi, Toyota GR Hilux DKR, (3)T1+, a 17min27

UTV
1) Fábio Pirondi / Marcelo Ritter, Can-Am Maverick X3, (1)UT1, 6h49min32
2) Deni do Nascimento / Gunnar Dums, Can-Am Maverick X3, (2)UT1, a 4min35
3) Rodrigo Luppi / Maykel Justo, Can-Am Maverick X3, (3)UT1, a 5min39
4) Rodrigo Varela / Matheus Mazzei, Can-Am Maverick X3, (4)UT1, a 7min33
5) Gabriel Varela / Enio Bozzano, Can-Am Maverick X3, (5)UT1, a 7min35

QUADRICICLO
1) Wescley Dutra, Yamaha Raptor 700, (1)QDA, 8h42min59

  • Resultados extra-oficiais

Aspas

Lucas Moraes (vencedor etapa Carro)

“Foi uma especial mais curta, sinuosa e mais prazerosa de pilotar, sem tanta quebradeira, como eu prefiro. E com um retão que fizemos em velocidade máxima, no limitador. Conseguimos manter o carro na pista, não levamos penalização de radar. Mais um dia na liderança. A Maratona é um dia muito importante, temos que completar a etapa com tudo no lugar”.

Mason Klein (vencedor etapa Moto)

“Um dia de muita navegação, fiquei bastante satisfeito de como me saí. Exatamente o que eu esperava encontrar no Sertões. Cheguei na largada da especial em cima da hora, comecei com o coração lá em cima, mas tudo deu certo. Na Maratona a estratégia muda. Se há um momento de ser mais cauteloso, é exatamente esse. Preservar a mim e à moto”.

Jean Azevedo (vencedor etapa UTV)

“Minha última vitória de etapa havia sido em 2021, nas motos. É um gosto especial conseguir também nos UTVs e me sentir competitivo de cara. Agora completei o ciclo, já que também venci de carro. Amanhã (segunda-feira) seremos os primeiros a largar, mas isso não preocupa tanto, já que é um dia de Maratona e o mais importante é levar o equipamento inteiro. Perdemos algum tempo no primeiro dia, mas ainda tem muito rally pela frente”.

Terceira etapa

Segunda-feira (14/8)
Petrolina (PE) → Xique-Xique (BA)
Primeira perna da maratona
Deslocamento inicial: 73 km / Especial: 355 km (carros) e 407 km (motos, UTVs e quadris) / Deslocamento final: 40 km (carros) e 31 km (motos, UTVs e quadris)
Total: 468 km (carros) e 511 km (motos, UTVs e quadris)

Descrição técnica

É a especial mais longa do rally. Começa bastante travada, com muitas erosões, depressões e pedras. Em seguida, atravessa uma pequena serra bem sinuosa, até chegar a um trecho de estradas mais largas. Por volta do km 150, volta a ficar travada, estreita e pedregosa, até o primeiro abastecimento. Depressões, lombadas e piso arenoso predominam até o segundo abastecimento. No último quarto a velocidade aumenta, com boas retas e piso de cascalho. Para os carros, o trecho cronometrado termina, enquanto as motos, UTVs e quadris seguem por mais 52 quilômetros em piso de piçarra e pedras.

Comunicação Sertões BRB
Meg Cotrim
Rodrigo Gini
Aline Ben da Costa
Foto: Marcelo Maragni / Red Bull Pool Content