Ulysses Bertholdo e Marcelo Dalmut vencem o segundo dia do Rally de Ouro Branco

Lucas Arnone na 4x2 Super, Rodrigo Mello na 207 e Tiago Mocelin na 4x2 foram os pilotos vencedores das outras categorias na 6ª etapa do Brasileiro

ourobranco-final-ulysses

16 de junho de 2013 – Em mais um domingo de muitos elogios pela qualidade do trecho escolhido e trabalhado pela organização do 21º Rally de Ouro Branco, em Minas Gerais, a dupla Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut venceu com um Mitsubishi Lancer a 6ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade, ao terminar as três passagens pelas duas especiais SS Belvedere Cristais de 10,5 km e a SS Itatiaia de 11 km com o tempo de 41min55seg7, a média horária de 80,87 km/h no total de 67,80 quilômetros de extensão.

“O piso mesclado de terra batida, saibro e barro foi perfeito e a cada passagem fomos diminuindo o tempo das duas especiais. Parabéns a Ouro Branco por ter uma prova de muita qualidade técnica”, comemorou Ulysses Bertholdo.

Maurício Neves e KZ Morales com o XRC Peugeot 207 terminaram a prova em segundo com a diferença de 58seg5 do ponteiro. “Começamos no ritmo normal e fomos aumentando, mas uma pedra avariou o suporte da suspensão traseira. Assim mesmo forçamos para manter o segundo lugar no Brasileiro e primeiro na soma dois dias do Rally de Ouro Branco”, disse animado com a performance do XRC.

Na terceira posição ficou a dupla Ilo Diehl/Eduardo Soneca que até a terceira SS estava atrás de Fábio Dall Agnol e Gabriel Morales, que abandonaram por quebra. Ilo Diehl também elogiou o Rally de Ouro Branco e lembrou que no sábado chegou a liderar a prova.

Pela 4×2 Super, a disputa por segundos entre as duplas Lucas Arnone e Enzo Jorge com Peugeot 207 e Luís Tedesco e Raphael Furtado de Fiat Palio voltou a acontecer. Mesmo com o motor com vazamento de óleo, Tedesco apertou a disputa a partir da terceira SS, quando foi quatro segundos mais rápido em relação a Arnone. Na SS seguinte, Arnone recuperou 2,8 segundos. E assim foi até o final, quando o Peugeot da equipe Le Lac levou a melhor, com a vantagem de 20s sobre o Fiat da TedRacing. “Andamos sempre num ritmo forte para manter a liderança e mesmo assim chegamos com o carro inteiro. É só tirar a poeira e estamos pronto para largar para o próximo rally”, brincou Lucas Arnone. Completou o trio dos primeiros colocados, a dupla Eduardo Barros/Rodrigo Machado com o Peugeot 207.

Na categoria 207, sem seu principal concorrente, a dupla Dimas III e Rodrigo Konig do Peugeot nº 3, que escapou e quebrou a suspensão traseira logo na primeira especial do dia, o campo ficou aberto para Rodrigo Mello e Luiz Fernando Mota, que repetiram o feito de sábado com mais uma vitória. A dupla do Peugeot nº 90 subiu na rampa do pódio com a vantagem de 2min56s7 para Ricardo Malucelli e Giovani Bordin e 3min36s3 para o terceiro colocado, a dupla Marlon Goulin/Maicol Souza. “Excelente o piso com terra batida e cascalho. Foi muito prazeroso participar da prova de Ouro Branco”, declarou Rodrigo Mello com ar de quem passou um final de semana bem feliz.

Na 4×2, Tiago Mocelin e Vinicius Anziliero usaram e abusaram da competência da dupla e da competitividade do GM Celta, “mais leve, mas não tão robusto quanto o Palio e nem potente quanto o Peugeot”, garante, querendo mostrar que cada marca tem sua vantagem na categoria de carros como motor 1.600 e preparação limitada. Desta vez, quem pressionou a dupla vencedora do Rally Internacional de Erechim foi o VW Gol de Marcos Marcola e Cesar Valandro. Mantendo uma desvantagem de dez a 15 segundos, Marcola apostou na técnica de forçar ao máximo os ponteiros. “Quem está com uma vantagem de dez segundos não pode bobear. Tem que manter o pé no fundo e correr riscos”, disse o piloto de Curitiba pouco antes da largada para as duas últimas especiais. Sua estratégia quase deu certo. Na última SS, a caixa de câmbio do Celta de Mocelin se desprendeu e a ele terminou a prova com apenas a segunda e terceira marchas. “Hoje é o dia de sorte deles”, esbravejou Marco Marcola olhando o Celta do adversário do parque fechado.

Resultado 6ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade

Categoria 4×4
1. Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut – Mitsubishi Lancer 41min55s.7
2. Maurício Neves/KZ Morales – XRC Peugeot 207 – 58s5 dif. do líder
3. Ilo Diehl/Eduardo Soneca – Mitsubishi Lancer – 2min17s7 do líder

Categoria 4×2 Super
1. Lucas Arnone/Enzo Jorge – Peugeot 207 – 47min08s. 1h40min7s
2. Luís Tedesco/Raphael Furtado – Fiat Palio – 20 seg dif. do líder
3. Evandro Carbonera/Juliano Gracioli – Fiat Palio – 6min26s9 dif.

Categoria 207
1. Rodrigo Mello/Luiz Fernando Mota – Peugeot 207 – 47min00s.
2. Ricardo Malucelli/Giovani Bordin – Peugeot 207 – 2min56s7 dif.
3. Marlon Goulin/Maicol Souza – Peugeot 207 – 3min38s3

Categoria 4×2
1. Tiago Mocelin/Vinicius Anziliero – GM Celta – 47min54s6
2. Marcos Marcola/Cesar Valandro – VW Gol – 22s1 dif.
3. Jean Pimentel/Tiago Osternack – Peugeot 206 – 1min13s dif.

Classificação Geral do 21º Rally de Ouro Branco
1. Maurício Neves/KZ Morales – 1h44min20s1
2. Ilo Diehl/Eduardo Soneca – 1min50s6 dif. do líder
3. Ulysses Bertholdo/Marcelo Dalmut – 2min38s8
4. Rodrigo Mello/Luiz Fernando Mota – 7min58s2
5. Lucas Arnone/Enzo Jorge – 8min34s3
6. Tiago Mocelin/Vinicius Anziliero – 9min32s2
7. Luís Tedesco/Raphael furtado – 9min58s3
8. Marcos Marcola/Cesar Valandro – 10min27s7
9. Toninho Genoin/Sidnei Broering – 12min08s8
10. Ricardo Malucelli/Giovani Bordin – 12min12s4
 
Dinho Leme Comunicação
Imprensa
Confederação Brasileira de Automobilismo
Foto: Edson Castro