Equipe brasileira conquista dobradinha inédita no Rally dos Sertões 2013

João Franciosi e Rafael Capoani conquistaram título e vice ficou com Romeu Franciosi e Rogério Almeida, na categoria PT1

final-daguepaia

O sonho que começou como um adesivo de caminhonete parece ter desenvolvido o hábito de se tornar realidade pelas façanhas. Sete anos depois de um título inédito e jamais superado de Rally dos Sertões com um veículo de categoria Production, uma equipe idealizada por dois gaúchos descendentes de imigrantes italianos volta a estabelecer um paradigma no segundo maior rally do mundo – atrás apenas do Rally Dakar – e o maior disputado em um só país. A Dague Paia Rally Team, que do nome já evoca uma interjeição típica dos colonizadores do interior do Rio Grande do Sul, tornou-se neste sábado (3) a primeira equipe da história do Sertões a fazer uma dobradinha de campeão e vice entre irmãos.

Campeões em 2006, o piloto João Franciosi, natural de Casca (RS) e radicado em Luís Eduardo Magalhães (BA) desde 1986, e o navegador Rafael Capoani, de Caxias do Sul (RS) conquistaram o título da categoria Protótipo-T1 (PT1) no Rally dos Sertões 2013. Na classificação geral, venceram entre os competidores que não utilizaram veículo homologado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), ficando com o terceiro melhor tempo – atrás apenas dos campeões Stéphane Peterhansel e Jean-Paul Cottret, e dos vices Guilherme Spinelli e Youssef Haddad.

“Pelas condições físicas em que eu estava, me recuperando de três cirurgias e uma infecção, tomando antibióticos pesados, eu não deveria nem estar aqui. A medicação era tão forte que fazia minha mão tremer quando tentava firmar no volante. Tive que exercitar os braços e o joelho esquerdo, pois não tinha mais músculo. Isso há um mês de chegar o dia do rally. Então, uma conquista como essa é de superação, de luta. E ter a companhia de um irmão no pódio, é algo que emociona demais a gente”, comemora Franciosi.

“Quando fomos campeões em 2006, o Sertões passava em Luís Eduardo Magalhães, cidade do Franciosi, lá no interior da Bahia. Naquela vez, apareci lá com um adesivo na minha caminhonete escrito ‘Dague Paia’. O pessoal me perguntava e eu explicava que era algo como ‘senta o ferro’. Acabou virando nossa equipe e agora estamos aqui, nos metendo no meio dos caras que disputam vitória no Dakar. Foi uma corrida de recuperação e agora terminamos com uma dobradinha inédita entre irmãos. É muito gratificante. É uma alegria e um orgulho muito grande fazer parte dessa equipe, com essas pessoas. Desde 2006 não comemorávamos um título. É muito bom estar de volta!”, festeja Capoani.

A nova façanha da Dague Paia tem o mérito de outra dupla. Romeu Franciosi, irmão de João, e Rogério Almeida, o mais legítimo sertanejo do grupo, natural de Russas, interior do Ceará, garantiram a inédita dobradinha de uma equipe na história do Sertões ao conquistar o vice-campeonato na PT1. Além do sexto melhor tempo na classificação geral.

“Claro que a gente sempre quer mais, a gente sempre acha que pode ser melhor. Tivemos muitas ocorrências que acabaram nos atrapalhando para buscar algo melhor. Mas nos esforçamos para conseguir um resultado positivo. E agora temos uma conquista entre dois irmãos, que também é algo importante, que nos deixa felizes”, declara Romeu.

“O conjunto todo foi muito bom. De máquinas e de pessoas. As ocorrências é que acabaram prejudicando um pouco até o ânimo. Mas acredito que o grande aspecto positivo disso tudo é a dobradinha. Essa equipe se revelou para mim uma grande família e pessoalmente achei muito bacana fazer parte dela. Esta é a grande lição que fica. Poderia ser melhor? Poderia. Mas, rally é rally. Temos algo a comemorar em família”, celebra Rogério.

Para o restante do ano, a equipe já tem o calendário fechado. Ambas as duplas participam do Rally dos Amigos, em dezembro, no interior de São Paulo. João Franciosi e Rafael Capoani ainda disputam o Rally das Serras, em meados de outubro, em Santa Catarina.

DNF Press
Foto:  Gabriel Lain