Sertões 2013 é de superação e solidariedade para a piloto Helena Deyama

Pioneira entre as mulheres na competição, para Helena disputar o Sertões vai muito além do esporte, é uma verdadeira lição de vida

31-deyama

Palmas (TO), 30 de julho de 2013 – Para a experiente piloto Helena Deyama, participar de uma prova competitiva como o Rally dos Sertões vai muito além da luta por resultados. Para Helena, é impossível deixar o lado humano de lado e lidar com as adversidades. Após a disputa da 6ª etapa, ao lado do navegador Rafael Dias, a dupla vem superando as dificuldades com bravura, sem deixar a solidariedade de lado, e mesmo enfrentando problemas não deixa de ajudar aqueles que necessitam. Nesta quarta-feira, Helena e Rafael se preparam para a disputa da 7ª etapa, que será disputada em Palmas (TO).

Helena explica que por conta de problemas mecânicos não pôde completar as duas últimas especiais, válidas pela etapa maratona. “Não tem sido fácil o rally. Ontem forfetamos, mas conseguimos colocar o carro no parque fechado. A especial foi uma maratona mesmo, com muitos problemas mecânicos. A alavanca de câmbio do meu carro apresentou falha, e não engatava as marchas. Além disso, quebrou o suporte do meu diferencial dianteiro e tive que pilotar com a tração traseira”, relatou Deyama, da equipe Luart Rally e recebe apoio mecânico da Brasil Off Road.

Mesmo com problemas, Helena não deixou de socorrer um companheiro de equipe. “Paramos para dar apoio ao nosso companheiro de equipe, emprestei a bateria do meu carro para que eles pudessem continuar na prova. E com todos esses percalços, estouramos o tempo máximo para completar a especial de ontem em 11 minutos”, disse.

Sem poder receber auxílio mecânico entre a etapa desta segunda, hoje Helena correu contra o tempo para tentar os possíveis reparos necessários no Mitsubishi L200 RS da equipe para a largada desta terça-feira. “Foi outra maratona no parque fechado, fizemos os reparos possíveis no meu carro e do nossos companheiros de equipe, Leandro Torres e Idali Rodrigues, e conseguimos largar. Mas o calor começou a castigar os competidores, e paramos logo no início da especial para ajudar a fazer um reparo no carro deles. Até os caminhões ultrapassaram, mas conseguimos voltar para a prova”, contou.

E continua. “Devido ao calor, o Idali passou mal, e tivemos que chamar o socorro médico. A organização do rally se mostrou eficiente, e prontamente veio um socorrista. Acompanhamos o navegador até o hospital em Pindorama, onde está sendo atendido, mas não é nada sério. Infelizmente tivemos que abandona a sexta etapa, mas não vamos desistir”, finalizou.

Nesta quarta-feira (31) os competidores terão um percurso extenso pela frente. Serão 746 quilômetros de trajeto, sendo 514 quilômetros de especial cronometrada, e o restante em deslocamentos. A largada e chegada será em Palmas. A 21ª edição do Rally dos Sertões terá um roteiro de 4.115 quilômetros, sendo que 60% do total serão em especiais cronometradas e o restante em deslocamentos, passando pelos estados de Goiás e Tocantins.

Programação:

7ª etapa: 31/07, quarta-feira
Palmas (TO) – Palmas (TO)
DI: 109 km
TE: 514 km (142 km para caminhões)
DF: 123 km
TOTAL: 746 km

8ª etapa: 01/08, quinta-feira
Palmas (TO) – Minaçu (GO)
DI: 312 km
TE: 333 km (258 km para caminhões)
DF: 20 km
TOTAL: 666 km

9ª etapa, 02/08, sexta-feira
Minaçu (GO) – Goianésia (GO)
DI: 32 km
TE: 264 km (231 km para caminhões)
DF: 253 km
TOTAL: 550 km

10ª etapa, 03/08, sábado (Final)
Goianésia (GO) – Goiânia (GO)
DI: 7 km
TE: 123 km
DF: 160 km
TOTAL: 290 km
Premiação

SIG Comunicação – Silvana Grezzana Santos
Foto: Doni Castilho/DFotos